Bandas e Fanfarras

Logo Bandas e Fanfarras JF

REGULAMENTO DO

II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS

JUVENTUDE E FÉ

Versão para Impressão: Clique Aqui

I – DOS FINS

São fins do II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS JUVENTUDE E FÉ:

  • Estimular a formação de bandas e fanfarras;

  • Promover o congraçamento de seus integrantes através da competição sadia;

  • Contribuir para o desenvolvimento e aprimoramento das técnicas musicais do indivíduo e do conjunto;

  • Contribuir para a formação cultural e artística dos desbravadores;

  • Contribuir para o desenvolvimento de espírito de responsabilidade e respeito individual e comunitário.

II– DAS INSCRIÇÕES

Artigo 1º – As inscrições para o II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS JUVENTUDE E FE serão encerradas no dia 13 de julho.

Artigo 2º – Serão feitas exclusivamente no site www.ligaadventista.com através de preenchimento de formulário on-line. 

Artigo 3 – Não serão prorrogadas as inscrições salvo caso fortuito ou força maior.

Artigo 4º – Os clubes deverão remeter ao e-mail ligaadventistaam@gmail.com um histórico para a divulgação durante o concurso de no máximo 15 linhas digitadas.

 III – DA PARTICIPAÇÃO

Artigo 5º – Poderão participar do CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS todas as corporações musicais de Clubes de Desbravadores devidamente cadastradas junto ao Departamento dos Desbravadores de suas associações através do SGC – Sistema de Gerenciamento de Clubes contido no Portal www.adventistas.org/pt/desbravadores.

Artigo 6º – A Banda ou Fanfarra poderá participar com o mínimo de 16 membros divididos nas seguintes categorias:

  1. Desbravadores 50% (10 – 15 Anos)

  2. Liderança 50% (16 Anos em diante – membros da IASD batizados e regulares)

Artigo 7º – A única exceção diz respeito ao Maestro, Regente ou Instrutor, devido à escassez de músicos com esta habilidade. Podendo este não ser membro da IASD, mas que seja de boa índole e seja orientado a conduzir o repertório musical de acordo com o regulamento.

IV – PELA ESPÉCIE DO CONJUNTO

Artigo 8º – As corporações participantes do II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS JUVENTUDE E FÉ, para efeito de julgamento, serão divididas de acordo com espécie de conjunto:

  1. FANFARRA Simples

  2. BANDA Marcial

Artigo 9º – Especificamente para este concurso serão observados a utilização dos seguintes instrumentos em cada categoria:

1 – FANFARRA SIMPLES

  • Instrumentos melódicos característicos: além das Liras, CORNETAS e CORNETÕES, lisos ou de 1 pisto, de qualquer tonalidade e formato.

  • Instrumentos de percussão: BOMBOS, CAIXA (clara e surdas), PRATOS, TÍMPANOS E ACESSÓRIOS de som indefinido.

2- BANDA MARCIAL 

  • Instrumentos melódicos característicos: TROMPETES, TROMBONES E BOMBARDINOS.

  • Instrumentos facultativos: todos os instrumentos de SOPRO DE METAL A BOCAL.

  • Instrumentos de percussão: BUMBOS, CAIXAS (clara e surdas), PRATOS, TÍMPANOS, LIRA DE 7, 25 ou 29  TECLAS E ACESSÓRIOS de som definido. Instrumentos facultativos: FLAUTIM, FLAUTA TRANSVERSAL, OBOÉ, FAGOTES, TROMPA, etc.

Parágrafo Único – Em todas as categorias acima será proibida a utilização de qualquer tipo de instrumentos eletrônicos, bem como recursos vocais melódicos durante a apresentação da peça. A corporação que o fizer será desclassificada.

Artigo 10º – Em todas as categorias, a quantidade de instrumentos melódicos deverá ser no mínimo de 20% do total de instrumentos da corporação.

V – DA IDENTIFICAÇÃO E PAVILHÃO NACIONAL

Artigo 11º – Todas as corporações musicais participantes do CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS deverão apresentar-se portando Pavilhão Nacional em posição de destaque, com a respectiva guarda de honra nos termos da Lei Federal n.º  5.700 de 01/09/71 e parágrafos, bem como a bandeira do Estado e do Município de origem. Estandarte, flâmulas ou faixa de identificação com o nome da corporação é obrigatório. Não serão permitidas evoluções com o Pavilhão Nacional durante a apresentação.

VI – DA APRESENTAÇÃO

Artigo 12º – A ordem de apresentação do desfile será definida através de sorteio.

VII – DO TEMPO DE APRESENTAÇÃO

Artigo 13º – A categoria Fanfarra simples terá um tempo máximo de 15 (quinze) minutos para se apresentar.

Artigo 14º – A categoria Bandas Marciais terá um tempo máximo de 20 (quinze) minutos para se apresentar.

Artigo 15º – O tempo de apresentação será contado a partir da execução da primeira nota no local indicado para apresentação das corporações.

Artigo 16º – O não comprimento do tempo, acarretará a perda de 01 (um) ponto por juiz a cada minuto que se exceder o tempo determinado, o qual se enquadra a corporação.

Artigo 17º – Os itens técnicos a que se referem o aspecto musical, serão avaliados durante a apresentação em frente a comissão julgadora, e que se refere ao aspecto apresentação, serão avaliados a partir da faixa de início do desfile até o final da apresentação.

Artigo 18º – Não será permitido o ensaio ou o toque de seus instrumentos de nenhuma corporação num raio de 400 metros do local de apresentação. O não cumprimento deste artigo acarretará nas seguintes penalidades:

  • Repreensão verbal e perda de 1 ponto por jurado.

  • No caso de reincidência, será desclassificada do referido Concurso. No caso das Bandas, por possuírem instrumentos de sopro, poderão afiná-los desde que não seja percebido sonoramente pelos jurados, de forma a atrapalhar o evento.

VIII – DA COMISSÃO JULGADORA

Artigo 19º – Todas as corporações musicais serão avaliadas por uma comissão julgadora, composta de pessoas de reconhecida competência e capacidade, que avaliarão o aspecto musical, apresentação e os demais itens de julgamento, sendo que deverá ser no mínimo 01 (um) e no máximo 2 (dois) os jurados por itens.

Artigo 20º – A comissão julgadora é soberana em atitudes e decisões, e os resultados são irrevogáveis.

IX – DOS CRITÉRIOS DE JULGAMENTO

Artigo 21º – A comissão julgadora levará em conta, para fins de julgamento, dois aspectos distintos:

  1. MUSICAL

  1. APRESENTAÇÃO

Artigo 22º – A coordenação do Concurso não avaliara a procedência dos instrumentos, porém orienta que sejam oriundos de meios lícitos. A preocupação será em avaliar a habilidade musical individual e em conjunto dos participantes.

Artigo 23º – Na avaliação dos conjuntos, o aspecto musical terá notas de 05 (cinco) a 10 (dez) pontos por cada item; e no aspecto apresentação terá notas de 02 (dois) a 10 (dez) pontos em cada item.

Artigo 24º – O aspecto musical compor-se-á dos seguintes itens:

1    – AFINAÇÃO e MELODIA: será avaliada a afinação dos instrumentos melódicos durante o período de julgamento, isolados em naipes diferentes e no conjunto.

2    – INTERPRETAÇÃO: interpretação da peça: articulada, dinâmica, estacados, ligaduras, pianos, fortes, etc.

  • 3 – RITMO: será avaliada a correlação entre os instrumentos melódicos e os percussores, a precisão, a criatividade e dificuldade de execução individual e coletiva.

4    – ARRANJO: será observado a estrutura acordal, seu desenvolvimento harmônico, sua criatividade, exploração e aplicação das regras.

Artigo 25º – O aspecto Apresentação compor-se-á dos seguintes itens:

1    – UNIFORME E INSTRUMENTAL: será observada a igualdade de indumentária, não o seu luxo, da mesma forma que o aspecto e conservação dos instrumentos. O uniforme para a apresentação poderá ser o “A”, “B” ou “C”.  De livre escolha. Para o uniforme “A” será obedecido o que diz no Artigo 6º do Regulamento de Uniforme de Desbravadores, Página 9. Havendo algum caso o clube será penalizado com a perca de 5 pontos.

2    – MARCHA E GARBO: serão observados movimentação de pernas e pés com o devido sincronismo, a marcialidade exibida pelo conjunto, a atitude através da expressão facial de cada componente e do conjunto da mesma forma que o aprumo (postura física), e elegância de movimentos.

3    – ALINHAMENTO E COBERTURA: será observado o alinhamento das frações, a cobertura das colunas, a regularidade da distância e do intervalo entra frações e colunas.

Artigo 26º – Será autorizado somente apresentações nas seguintes: músicas sacras, gospel, marchas, hinos e canções. Não sendo permitidas apresentações de músicas mundanas; não será permitida a apresentação com ritmos, batidas e etc, que não estão de acordo com os princípios da IASD, tais como; forro, samba, funk e outros.

Artigo 27º – Deverá ser providenciado pela corporação musical, para o momento da apresentação, o repertório das músicas impresso em 02 vias, peças e dobrados de entrada, contendo as autorias musicais e de arranjos, e informações que acharem necessárias. Deverá sem entregue a coordenação do concurso antes de iniciar a apresentação.

Artigo 28º – No caso de empate, o critério de desempate será atribuído à corporação que obtiver a maior nota de afinação. Persistindo o empate, idem interpretação, idem ritmo, idem arranjo, idem marcha o garbo, idem alinhamento e cobertura, idem uniformidade e instrumental. Caso persista o empate, a comissão organizadora deverá proclamar e premiar as corporações dando a elas a mesma classificação.

X – DO RESULTADO E DA PREMIAÇÃO

Artigo 29º – O resultado do II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS JUVENTUDE E FÉ será divulgado na grande final. Esse ano a premiação será composta de Troféus e Medalhas. Caso haja alguma alteração no sistema de premiação, será informado previamente.

Artigo 30º – As corporações participantes do CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS receberão o reconhecimento conforme itens abaixo:

–  Campeã Fanfarra Simples

–  Campeã Banda Marcial

Conforme as inscrições e enquadramento por espécie de conjunto poderemos alterar a premiação descrita acima.

XI – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Artigo 31º – O Maestro, Regente ou Instrutor, deverá estar destacado do conjunto, sendo que não poderá portar instrumento musical algum, cabendo-lhe exclusivamente a regência de sua banda ou fanfarra.

31.1 – O instrutor ou Regente será o responsável pela disciplina. Podendo ainda ser penalizado peculiarmente por danos ao patrimônio público ou particular.

31.2 – No caso do Maestro, Regente ou Instrutor portar instrumento musical, a corporação será penalizada com 2 pontos por avaliador e por música tocada, cumulativamente.

Artigo 32º – Os participantes do CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS poderão tocar em apenas uma corporação, independentes de categoria ou faixa etária.

32.1- Para todos os participantes: O regente, dirigente, músico ou qualquer integrante de qualquer entidade musical, que tenha comportamento inadequado ou incompatível com os objetivos do II CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS JUVENTUDE E FE tentando desacreditar ou denegrir qualquer membro das Comissões Julgadoras, Técnica ou Organizadora, terá a Corporação Musical a qual pertença AUTOMATICAMENTE DESCLASSIFICADA DO CONCURSO DE BANDAS E FANFARRAS. 

Artigo 33º – O clube que estiver com a quantidade a baixo do mínimo ou com a maioria a cima de 16 anos será automaticamente desclassificado.

Artigo 34º – O clube que não estiver com as fichas de cadastro dos membros do clube com fotos e identidades em todas as etapas do concurso poderá ser penalizado com menos 1 ponto por desbravador não identificado.

Artigo 35º – A torcida ou clube que vaiar a apresentação de qualquer outro clube será penalizado com a perda de 5 pontos.

Artigo 36º – O clube (diretor, associados, instrutor e membros da direção) que fizer declarações falsas, faltar com a verdade, ofender os jurados ou membros da coordenação e agir fora dos princípios cristãos em qualquer circunstância do evento será automaticamente desclassificado.

Artigo 37º – Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela comissão organizadora, não cabendo aos participantes qualquer recurso.

MAIORES INFORMAÇÕES:

99343-5599 / 99280-2475

SITE: www.ligaadventista.com

E-MAIL: ligaadventistaam@gmail.com